sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

E segue a história!

Senhores, aqui quem fala é o bárbaro Krolm! Tive a honra de poder compartilhar de uma mesa nesta taverna e poder contar um pouco do que aconteceu para os jovens bardos propagarem pelas terras médias. Poderei esquecer algo, portanto se lembrarem de algo que me esqueci, me lembrem depois que eu complemento. E me vejam mais um porco!

Tentarei continuar de onde Bront parou, mas neste momento eu estava surdo, e muitas coisas que direi aqui, são coisas que me contaram depois, ou que eu pude perceber no momento.

Após encontrarmos a mulher prisioneira, resolvi me aproximar e tentar desamarra-la, mas isto não foi bem recebido pela mulher que depois nos explicaria que aquilo tudo era uma armadilha mágica. Depois de algumas conversas entre Bellaras e Mandrake com a jovem moça, Bront reparou que a mulher o olhava, e especificamente na região de sua cintura... Eu realmente me empolguei com isso, mas logo Bront percebeu que o que a jovem olhava era seu Sai. Ele me entregou o Sai e eu apontei em direção a moça, para que ela guiasse meu punho e então descobri que ela queria rasgar o pano que a amordaçava, porém, liberando apenas a abertura da boca. Em seguida, tiramos alguns panos que estavam dentro da boca dela e ela pode nos contar o que estaria acontecendo..

Depois de algumas conversas, a moça que estaria a alguns meses ali pediu para que o Mandrake retirasse um pano de sua coxa, que aparentemente estaria impedindo que ela realizasse qualquer feito mágico. Ela disse que sairia dali depois que conseguisse se recuperar e pediu que nós a deixássemos ali. Nós saímos e deixamos a bruxinha boazuda lá.

Voltamos para a escada anterior, subimos e encontramos um kobold! Eu tentei imobilizá-lo, mas essas criaturas são muito frágeis.. Quando vi já tinha desacordado o pequenino. Carreguei-o e avançamos para a próxima sala.. Mandrake e Bellaras pararam mais uma vez para procurar coisas... Não tem lógica! Tem que ter muita paciência.. Resolvi fazer uma sacanagem com Mandrake: esperei que ele se agachasse e joguei o kobold próximo dele! HAHAHAHAH, foi um susto do caralho!

Continuamos a caminhada, encontramos um corredor formado por uma única rocha e encontramos uma sala com uma larga escada. Enquanto o pessoal procurava algo nesta sala, tínhamos que seguir e resolvi subir as escadas para dar a frente ao grupo.

A terrível batalha!

Coloquei o Kobold em meu braço como fazemos com pequenos escudos de madeira e segui em frente. Ao subir as escadas me deparo com uma sala com vários orcs e kobolds! A luta será intensa! Nestas horas, a estratégia conta muito, e resolvemos recuar escada abaixo, forçando os inimigos a descerem até nós! Kobolds e Orcs, um mais tapado que o outro rsrs!

Descemos a escada um tanto quanto atrapalhados, acabei pisando em anão, nem vi o que aconteceu pra falar a verdade, só vi que junto comigo desceram dois kobolds ( e algumas flechas rsrs ), o primeiro kobold consegui no primeiro golpe partir ao meio, nisso o segundo kobold travou na escada com medo hahahha, enquanto ele ficava ali travado, Mandrake fez um feitiço e deixou a escada cheia de bosta... Akilo escorrega muito! Enquanto o feitiço era conjurado, desceu um orc empurrando o segundo kobold e fazendo feitiçaria contra mim na escada, a espada esquentou e começou a queimar minha mão, mas a batalha era iminente e eu não soltei minha espada! Em resposta ri para o orc ,que se sentiu mais enfezado rsrsrs.. Terminamos de descer a escada, nem sei onde foi parar o anão, ficou em baixo de alguém eu acho, mas ao meu lado tinha o Bront e prontos para atacar estavam Mandrake e Bellaras.

Desceu outro orc junto com este orc feiticeiro e Bront disparou uma rajada de golpes nele. O orc sangrava feito um porco! Mandrake disparava suas flechas, Bellaras arremessou com um magia sua espada em um dos orcs e o feriu também. Eu meio confuso com tantos movimentos errei dois golpes preciosos.. Eu não entendi muito bem o que ocorreu, mas eu comecei a crescer e me tornei gigante.. Em meio a esta confusão, surgiam algumas flechas e junto a estas flechas, saltou da escada (que era rente a parede, e aberta) para o centro da sala um orc bárbaro, com uma grande clava de pedra, que golpeou fortemente Mandrake, que caiu desacordado ao chão. Nisso, consegui acertar finalmente o segundo orc, e em seguida Bront o acertou novamente e conseguiu mata-lo, restando em minha frente o orc feiticeiro e um kobold, mas do alto vinham outras flechas..

Não me lembro bem o que aconteceu, mas neste momento lembro de ver o orc feiticeiro falando algumas asneiras e eu fiquei meio tonto, bobo.. Achei que eu ia dormir, ou desmaiar, nessa hora.. Mas, consegui me manter ligado e pude ver Thoren sendo amassado ao chão pelo orc bárbaro.. Thoren e Mandrake ficaram seriamente feridos.. Nesse momento meu  pensamento é de que não iriam resistir.. Bront se vira para ajudar Bellaras a lutar contra este Orc. Bront lhe acerta um golpe certeiro, e neste momento eu atravesso minha espada no pequeno kobold que me atormentava. Enquanto eu ria com o sangue nos olhos vi Bront ser arremessado para um lado da sala..

Algumas flechas ainda surgiam do alto da escada e eu já estava um tanto quanto ferido.. A fúria me tomou conta e atravessei a espada no feiticeiro orc, mas o desgraçado ficou vivo! Eu fiquei mais puto ainda! Atrás de mim, Bellaras voa para o outro lado da sala.. Cheguei a pensar que era o fim.. Quando viro para golpear o orc bárbaro, vi o que parecia ser a espada de Bellaras atravessa-lo e rasgar suas entranhas. Há! Boa elfo fresco! Na primeira ele salva bront e thoren e mata vários mortos vivos, agora mata um orc bárbaro! Há! Quem diria.. Mas ele matou a criatura e apagou.. Me virei feliz e puto para o feiticeiro e levei mais um golpe, mas pude retribuí-lo arrancando-lhe a mandíbula com a espada! Os dois orcs que estavam atirando flechas ainda estão no alto da escada..

Eu ainda me sinto bem e estou puto para mata-los! A raiva ainda toma conta de mim, então eu subo a escada pela ponta, pulando o local onde estava a bosta mágica de Mandrake, e me deparo com um kobold fazendo uma macumba na minha frente.. Neste momento me bate um estalo, e eu prefiro parar e voltar para ver se consigo salvar meus amigos. Quando volto, consigo estancar o sangramento de Thoren e amenizar os ferimentos de cada um deles, felizmente nenhum morto entre nós. Chego até Thoren, ainda desacordado e tento acordá-lo com água, o que acabou dando certo. Depois de acordado Thoren curou a todos que voltamos a subir as escadas, mas já não tinha ninguém..

Seguimos viagem, ainda com o kobold amarrado (é um bom escudo rsrs), mas desacordado. Após alguns caminhos malucos e uma armadilha, conseguimos sair daquela mina infernal. Lá fora vimos os restos mortais dos kobolds que nos atormentaram no começo da viagem, e que eu joguei de cima da caixa d’água. Tudo em ordem por ali rsrs..

Seguimos viagem e encontramos a vila toda queimada e em ruínas.. Pelas pegadas e pistas, foi um grupo humanoide que passou por ali.. Thoren estava ali puto, Bront dando sermão em todos e depois de alguns minutos discutindo, chegamos à conclusão de sair dali, em direção ao sul..