sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Uma grande Aposta - Fata Morgana

O texto abaixo retrata as reflexões do Mago Alfabur e são resultados das interações entre os jogadores na nossa ultima sessão de RPG...

Os últimos dois anos tem sidos muito bons. Consegui realizar alguns feitos na cidade e causei boa impressão para a liderança de Sundabar. Com isso recebi o convite para fazer parte da famosa guilda dos heróis. Fazer parte de tal companhia é uma oportunidade de alavancar os meus feitos nesse mundo. Embora de cunho privado, essa guilda realiza trabalhos para toda a comunidade da Região e possui mais de 60 grupos vinculados e trabalhado. Sem duvida uma grande oportunidade de realizar feitos importantes e deixar meu legado nesse mundo.

Mas, por ironia do destino (ou não), preciso de um grupo. O documento que recebi deixou claro que a guilda so aceita grupo formados, com no mínimo 4 pessoas. De fato o trabalho em equipe é muito mais efetivo e a ideia de me aliar a outros aventureiros ja havia sido avalaida por mim no passado. Esse novo cenário é um "empurrão" do universo para que eu me mexa. 

E foi pensando nisso que resolvi buscar uma taverna frequentada por aventureiros da cidade. Passei alguns dias jantando e observando todos os possíveis "talentos" para que eu pudesse formar meu grupo. Embora o cenário nao estivesse muito a favor, em função de eventos na região, resolvi tentar tendo como meta encontrar companheiros com bons antecedentes.




E mais uma vez o universo realizou mais um capricho. Mystra deve ter algum interesse em minhas ações e foi em uma noite que encontrei TODOS os meus companheiros. A ideia de frequentar a taverna foi mesmo valida e todos os talentos que buscava foram um a um surgindo, melhor dizendo, entrando pela porta da Taverna. O primeiro foi Julsan o guerreiro. Este já havia recebido uma medalha de mérito por feitos em uma aventura a favor de Sundabar. Embora não o conhecesse, já havia escutado sobre os seus feitos. Não poderia deixar passar essa oportunidade e logo o chamei para uma conversa em minha mesa enquanto jantava. Felizmente o rapaz se demonstrou com boa vontade e embora pensasse em ouro e prata, ele também falou em realizar boas ações e também pensa em deixar seu legado.

O 2o e o 3o membro do grupo chegaram juntos. Um deles, Dallas, ja me era familiar. Eu em minhas andanças pela cidade ja tinha o percebido. Acompanhado de Dallas veio Ciryus, um Clérico de Tymora (Mas tarde vi que ele é bem forte para um clérico). Nesse momento percebi que poderia concretizar a ideia de ter todo o grupo formado e melhor, em um única noite. 

Quando eles entraram na taverna Julsan ja estava ao meu lado e nisso ja pensando como grupo e com os ideias de conduta alinhados, resolvemos chamar os outros 2 para um conversa. E, felizmente percebi em todos o potencial que buscava. Não eram renomados como Julsan, mas Ciryus e Dallas possuíam o talento e os antecedentes que buscava. Logo, depois de uma longa conversa resolvemos nos aliar e tentar a oportunidade na Guilda dos Herois de Sundabar.

Confesso que apostei minha reputação e a de Julsan quando investi nos outros 2 membros. Mas, quem não corre riscos não vence e pensando no potencial de todos que resolvi "pagar para ver" até onde Mystra e seus caprichos irão nos levar... No outro dia procuramos a companhia para a filiação. Depois de uma pequena discussão para alinhamento de interesses nos filiamos e nos tornamos oficialmente um grupo. Agora somos a "Fata Morgana". Uma associação, um grupo de aventureiros que lutarão com um interesse comum em busca de um legado regado a bons feitos.